Quinta, 31 Janeiro 2019 13:42

Senge-MG divulga nota de pesar sobre Brumadinho

Senge-MG divulga nota de pesar sobre Brumadinho

Nota de pesar Senge-MG
 
O Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais (Senge-MG) lamenta profundamente o grave acidente ocorrido na barragem de rejeito da Mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, em Brumadinho, e solidariza-se com os empregados, suas famílias e as comunidades atingidas no desastre que já é considerado como a pior tragédia humana provocada por rompimento de barragens de minério das últimas três décadas no mundo, já que até o momento são 84 mortos confirmados e pelo menos 276 pessoas continuam desaparecidas no sexto dia de buscas.

O Senge-MG repudia veementemente qualquer possibilidade de uma nova ocorrência como o da Barragem da Mina Córrego do Feijão e da Barragem de Fundão, da Samarco, que foi considerado o maior desastre ambiental por rompimento de barragens com 19 mortos e sente imensamente que o nosso Estado seja palco dos dois maiores rompimentos de barragens do mundo, a menos de 150 km de distância um do outro.

Atualmente, o Brasil possui 3.387 barragens enquadradas na Categoria de Risco (CRI) alto ou com Dano Potencial Associado (DPA) alto, de acordo com a Agência Nacional das Águas (ANA). Tanto a barragem de Brumadinho quanto a de Mariana eram do tipo "à montante", feitas com os próprios rejeitos.  Esse tipo de barragem é mais barata para as empresas, no entanto, é a que oferece mais riscos.

Em Minas Gerais mais de 202 barragens são classificadas como de alto potencial de dano e 5 como de alto risco, razão pela qual é preciso que todos os esforços do poder públicos, privados e de toda sociedade sejam no sentido coibir que tragédias como da barragem de Fundão em  Mariana e da barragem da Mina Córrego do Feijão em Brumadinho ocorram novamente preservando assim as gerações atuais e futuras.

São evidentemente devastadores os danos e consequências que o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão irá trazer para o Brasil, para o Estado de Minas Gerais e principalmente para a região de Brumadinho, prejuízos estes humanos, ambientais, econômicos e sociais.

Por tudo isso, o Senge-MG espera que as autoridades apurem todos os fatos com a cautela necessária, de forma clara e inequívoca devido à complexidade técnica da apuração do que ocorreu em Brumadinho e que o devido processo legal, bem como o contraditório a ampla defesa a constituição Brasileira, sejam devidamente respeitados.

Diante da consternação e solidariedade o Senge-MG se coloca à inteira disposição através de seu departamento jurídico para prestar toda assistência necessária às vítimas e seus familiares. O contato deverá ocorrer pelo telefone 31 - 3271 7355.

 

Raul Otávio da Silva Pereira
Presidente do Senge-MG.

 

Fonte: Senge-MG