Quinta, 17 Maio 2018 15:49

Engenharia Civil: cresce o número de mulheres em atuação na área

Engenharia Civil: cresce o número de mulheres em atuação na área
                                              Engenharia Civil: cresce o número de mulheres em atuação na área
 
Com a tradição de ser um curso predominante por homens, a Engenharia Civil tem registrado um aumento do número de mulheres nas salas de aulas. Quebrando o tabu de que a área de exatas é coisa de menino, o número de pessoas do sexo feminino nos cursos de graduação em engenharia civil tem aumentado nos últimos anos.
 
Segundo dados divulgados pela USP em uma pesquisa sobre o assunto, o número de mulheres nos cursos de engenharia cresceu 55% entre os anos de 2005 e 2013, atingindo a taxa de 69,9% somente no âmbito da Engenharia Civil.
 
Para quem tem interesse em fazer uma faculdade neste segmento precisa ser criativo, ter habilidades para uso de tecnologias, ser crítico, analítico para identificar e resolver problemas relacionados à área de atuação. É necessário ter perfil de liderança e saber trabalhar em equipe, além de ter visão ética e humanística. 
 
Estas qualidades já somam pontos positivos para as meninas, mas para construir uma carreira de sucesso a engenheira civil ainda precisa enfrentar muitos desafios. A conquista pelos cargos de confiança ainda é bastante competitiva e a necessidade do trabalho mais braçal também existe. Além disso, apesar de hoje em dia já haver uma equiparação salarial na iniciativa pública, na iniciativa privada o mercado de trabalho ainda faz essa distinção entre os gêneros.
 
Para as futuras engenheiras ou futuros engenheiros a faculdade de engenharia civil tem a média de duração de cinco anos e é exigido o estágio supervisionado para formação. O profissional graduado pode atuar como autônomo, em repartições públicas, montar seu próprio negócio, além de exercer a atividade em setores como:
 
•    Construção Civil e Urbana;
•    Rodovias e Transportes;
•    Saneamento;
•    Estruturas e Fundações;
•    Solo e Geotecnia.
 
Fonte: Mayanna Marques - Ascom - EMB
https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/carreira/engenharia-civil-cresce-o-numero-de-mulheres-em-atuacao-na-area