Quarta, 29 Outubro 2014 22:00

Eleições Confea/Creas: milhares de profissionais decidem próximo presidente

Com o término das eleições presidenciais no Brasil, os olhares de mais de um milhão de profissionais da engenharia e da agronomia, se voltam para as eleições do sistema Confea/CREA, que ocorrem dia 19 de novembro. A maior organização profissional do país, com 27 conselhos regionais e um federal, tem uma receita que ultrapassa a de muitos municípios brasileiros.  O engenheiro Henrique Luduvice, candidato à presidência do Confea, iniciou na semana passada, viagens por todo país, para divulgar suas propostas. Ele, que já foi presidente do Confea no período 1994-1999, teve sua candidatura lançada por entidades de classe de engenheiros, agrônomos e técnicos, insatisfeitas com  atual gestão do Confea.

Para ele "o primeiro desafio será o de dar um banho de ética na presidência do Confea”. O Conselho atravessa atualmente uma crise detonada após vir a público a decisão da Justiça Federal, em segunda instância, que decretou a indisponibilidade de bens do atual presidente e candidato à reeleição,  em virtude de processo por conduta irregular praticada na presidência do CREA-SP, no período 2006-2011. Outras 30 decisões, de primeira instância, o condenam a ressarcir recursos usados em viagens internacionais. Além de priorizar a ética, Henrique Luduvice defende a preservação do patrimônio público construído pela engenharia brasileira, como a Petrobrás. Segundo ele, denúncias de corrupção devem ser apuradas e os envolvidos punidos, mas de forma alguma admite a privatização da empresa. Para ele, o segmento de energia é estratégico para assegurar a capacidade do país no desenvolvimento da ciência e tecnologia e coloca os profissionais da engenharia em posição competitiva nos cenários nacional e internacional.

O candidato também defende o envolvimento da instituição e dos profissionais de engenharia na garantia da segurança hídrica do país, hoje ameaçada com o baixo volume dos reservatórios e com o racionamento de água para populações urbanas e para a irrigação. Para ele é preciso haver um projeto de desenvolvimento social e econômico, ambientalmente sustentável, com significativos investimentos em infraestrutura para atender a demanda e a expectativa dos brasileiros.  Henrique Luduvice é engenheiro civil, presidiu o Confea entre 1994 e 1999, e o CREA/DF de 1988 a 1993. Atualmente é assessor para Universalização de Energia Elétrica na Eletrobrás/Eletronorte, em Brasília.

(Assessoria de Imprensa Candidatura Henrique Luduvice)