20 Abr 2017

Engenheiros (as) pedem reajuste pelo INPC acrescido de 3% de ganho real

A pauta de reivindicações dos engenheiros (as) empregados da Copasa foi protocolada na companhia, no dia 18 de abril, pelo Senge-MG. Junto a ela, o Sindicato de Engenheiros solicitou agendamento de reunião com o diretor de Gestão Corporativa, Francisco Eduardo Queiroz Cançado para que as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) tenham prosseguimento e pediu a garantia da data-base da categoria, que é no dia 1º de maio. A diretoria da Copasa enviou reposta através de ofício, no qual garantiu o respeito à data-base.

Reivindicações

Na pauta de reivindicações dos engenheiros da Copasa consta a recomposição das perdas salariais pela inflação acumulada do período (INPC) de maio de 2016 a abril de 2017. Os empregados da Copasa pedem 3% de reajuste a título de ganho real, mas há uma cláusula na pauta na qual os engenheiros reivindicam reajuste e ganho real de 2% após a implantação do PCCS, em compensação às perdas da GDI incorporada no ano de 2015.

Quanto aos tíquetes de alimentação /refeição, cestas básica e de Natal, os reajustes pedidos também compreendem o INPC e o ganho real solicitados no reajuste salarial.

Aos engenheiros lotados no POOL, é pedido, em virtude do princípio da isonomia, a garantia dos mesmos direitos dos demais engenheiros.

Outra reivindicação dos engenheiros da companhia é a implantação e a garantia da carreira dos engenheiros na Copasa, bem como o pagamento do piso salarial como salário base, conforme a Lei 4.950 A/66, independente da alteração do PCCS.

Acesse aqui a pauta de reivindicações completa dos engenheiros da Copasa. 

Enviado por: Luiza Nunes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Reforma Trabalhista

Galeria de Vídeos

 

Receba nossos boletins!

captcha 

Publicações